Senão vejamos: como é que alguém pode falar mal de José Serra neste país que Deus nos deu?
Ah, ele é feio! Tem cara de vampiro! Diz que é economista e não tem diploma! Num sabe administrar nem condomínio, são coisas que você pode ler contra nosso herói (calma que eu explico!) por aí.
Mas eu já perdi a conta de quantas boas gargalhadas esse moço já nos proporcionou nos últimos meses.
Durante sua cruzada brancaleônica em busca de um vice-presidente, quase chega a Aurocastro (ao menos leia o link que voicê entende a piada, coisa!). Tava quase desconfiando que mais um pouquinho e ele iria chamar o monge Zenone, viu?
Ele chegou a pensar na presidente do Flamengo como a Sarah Palin Brasileira. Num rolô.
Daí, numa tentativa de combinar a conjunção astral com a ligadura de trompas do quinto megasseno do ascendente jupiteriano do Paraná, ou algo do tipo, resolveu chamar o Álvaro Dias. Geral chiou e alguém decidiu, menos de um dia depois, que Dias não seria mais vice de Serra. E Deus fez mais uma piada pronta do Serra: Dias, o vice que durou Horas.
Daí não sei quem resolve indicar um cara chamado Índio pra ser vice do Serra. E fez-se a chapa Serra/Índio.
Quer dizer, nada contra o cara se chamar Índio, trato de igual pra igual. Mas ele é de um partido cuja alteração de nome vai render outro post aqui, o Democratas – popularmente conhecido como Demos.
E na primeira visita do Serra a rincões mais humildes desse brasilzão besta de Deus, um (vários?) caboclo pergunta a Serra: o seu vice é um índio? A lei do perco a mãe mas não perco a piada pronta me obrigou a completar: siiiiiiimmm, um índio dos demos!
Daí os cabra vem e começam a falar mal do Serra. Num pode, gente! Deixa o homem trabalhar! Ele tem que nos gerar muuuitas piadas prontas!

Olha, governador, aqui o senhor será sempre defendido, viu?
e boa sorte na sua empreitada. Sabemos que o senhor tá precisado…

Anúncios