Gente, como eu vi essa informação pouco divulgada, achei por bem contar pra vocês…

Pela primeira vez os eleitores poderão votar em trânsito. Ou seja: se você não estiver na cidade em que você vota nos dias 3 e/ou 31 de outubro e fizer uma questão doida de votar, você vai poder – mas só pra presidente. E só se você estiver em alguma capital (estadual ou federal).

Vejam o meu caso: domicílio eleitoral em São Paulo, mudei-me para Brasília mas não a tempo de transferir o título para a capital federal.

Pessoas com historinhas iguais ou parecidas com a desta bruxa podem fazer o que eu fiz: compareçam ao TRE da cidade onde estarão no dia da votação. Levem o título de eleitor E outro documento com foto. Avisem se estarão no local no primeiro ou no segundo turno (ou em ambos os turnos), e pronto! O Sistema já me mandou comparecer a uma escola na L2 Sul no dia da votação.

Mas tem que fazer isso até o dia 15 de agosto. Isso, claro, se você fizer uma questão danada de votar, assim como eu faço…

E que fique claro:

A habilitação para o voto em trânsito pode ser feita em qualquer cartório eleitoral do país. Só serão admitidos os eleitores que estiverem em dia com as obrigações eleitorais. O eleitor poderá, pessoalmente, alterar ou cancelar o registro para votar em trânsito, dentro do período indicado [até 15 de agosto].
Porém, se não estiver na capital para a qual tenha sido transferido provisoriamente, o eleitor deverá justificar a ausência em qualquer seção eleitoral, inclusive no local onde esteja domiciliado.
Em todas as capitais serão instaladas urnas exclusivas para o voto em trânsito, em locais previamente designados pelos Tribunais Regionais Eleitorais. No dia 5 de setembro de 2010, os eleitores em trânsito poderão conferir o seu local de votação nos sites do TSE ou do TRE do seu domicílio de origem ou da respectiva capital por eles cadastrada.
Para a instalação de uma seção especial para o voto em trânsito, é preciso que a capital do estado tenha recebido o pedido de transferência provisória de no mínimo 50 eleitores. Do contrário, a habilitação será cancelada e os eleitores serão informados da impossibilidade de votar em trânsito, devendo justificar o voto ou votar no seu local de origem no dia da eleição.

Esta informação foi copiada do site do TSE, mais precisamente aqui.

Anúncios