Tava guardando essa idéia pra fgazer um post mais tarde, mas como comecei a discutir isso com o Léo Jaime agora, no Twitter, deixa eu escrivinhar aqui porque azidéia tá tudo fervilhando.

Juro por Deus que no dia em que o Lula foi eleito pela primeira vez, me lembro de ter visto o Alexandre Garcia comemorando a chegada do PT ao poder e prevendo que, daquele momento em diante, Pt e PSDB se alternariam no poder.

Oito anos depois, vejo que vai ser muito difícil isso acontecer. Primeiro porque o PSDB que existia não há 8, mas há 16 anos, foi destruído. Talvez pela realidade e pelo dia-a-dia do poder, talvez pela aliança com os liberais do então PFL, talvez pelo fato de não ter sido capaz de gerenciar tamanha quantidade de ególatras em seus quadros.

Se PSDB eu fosse neste momento, eu reuniria todos os cacicões do partido e traçaria uma série de estratégias e diretrizes a serem tomadas pelo partido para voltar ao poder. Pra começar, um estudo sério e detalhado sobre qual o candidato mais indicado a ser lançado aos leões candidato a presidente.

Definido o quadro tucano com mais chances de vitória, traçaria um plano de governo sério, a ser apresentado. Um plano que reconhecesse tudo de bom que já foi feito pelo PT, identificasse os buracos da gestão petista (porque eles existem, e são muitos) e trabalharia meu plano de governo exatamente aí nesses buracos.

Reconheceria elegantemente todas as vitórias e conquistas do PT, e diria por que o PSDB é a melhor opção agora. Seria elegante com a candidata, com o partido e, principalmente, com o país. Ah, sim: substantivos abstratos seriam proibidos em meu discurso.

Tudo seria trabalhado de forma fria, técnica, organizada, madura e respeitosa.

O PSDB está se lançando aos leões sem planejamento, sem idéias e sem diretrizes. Está desfazendo da Dilma (A candidata do PT é despreparada; a candidata do PT é um poste; a candidata do PT é burra. Engraçado que eles não falam por que são melhores que ela, porque se ela é tudo isso e lidera as pesquisas, o que se dirá deles, que são os preteridos na disputa?), está desfazendo do PT, seu principal antagonista no cenário atual da política nacional e, principalmente, está desfazendo de oito anos de crescimento econômico.

Quer dizer: falta ao PSDB maturidade para se portar no poder e fora dele.

Mas não comemorem a frase acima, petistas, porque essa mesma maturidade também falta ao PT. Lizinácio e companhia reconhecem o tamanho e o peso do PSDB, mas sua soberba também os faz acreditar que PSDB no poder = fim do mundo.

É ridículo ver essa discussão “nós somos o bem, eles são o mal”. PSDB seu lado do Bem (não confundir com o Dem 😉 ) e do Mal; e o PT a mesma coisa.

Quem lucraria com esse respeito mútuo entre PT e PSDB? hummm… sei não, acho que alguém sem importância… tipos… o país, né?

Anúncios