Porra, Bruxa! Cadê os neurônios que podiam ter catado a entrevista no iutúbio? mané….

Eis que Lizinácio concedeu uma entrevista aos blogueiros que a haviam solicitado há meses. A coisa rendeu na frente e atrás da twitcam.

Vou nem falar do lance do feito histórico, que isso já me encheu os pacová. blablabla primeira vez que os blogueiros têm vez blablabla velha mídia ficou de fora blablabla mudou a perspectiva blablabla todo mundo marca presença. Ai, cansa!

Algumas considerações a respeito dos convidados:

1- são blogueiros chapa-branca? Não. São caras que não se pautam pela mídia tradicional. Aprenderam a ver os prós e os contras do governo além do mimimi bolsa-esmola +corrupção que levou a oposição à derrota fragorosa saboreada em dois turnos.

Tanto sabem ver os contras do governo que foram direto na jugular de Lizinácio em momentos bem duros. Um foi quando o Rovai cobrou a abertura dos arquivos da ditadura, logo na primeira pergunta. outra foi quando o cara de Recife perguntou por que o Paulo Lacerda, então diretor da Polícia Federal, caiu pra cima após a operação Satiagraha. Foram perguntas delicadas, que Lizinácio, o ensaboado, falou falou falou falou e disse nada.

2- Ah, foi panelinha. E foi tudo combinado. Aliás, é tudo chapa branca e patrocinado pelo governo desde seu bunker trotskista bakuniano que não permite um pensamento diferente do deles e viva Adam Smith, ou coisa do tipo.

Essa entrevista começou a nascer lá pra julho, agosto, quando nego começou a articular o encontro de comunistas notórios “blogueiros progressistas” (vide explicação acima). Eles se reuniram, se conheceram pessoalmente, combinaram de pedir a tal entrevista e negociaram meses a fio com o Palácio do Planalto, até conseguirem.  E conseguiram.

Daí vieram os abas (o/) e pediram pra entrar na entrevista também. (Eu mesma cheguei a ligar pra @Maria_fro e pro @renato_rovai, e não consegui, ainda que viva em Brasília). Não conseguiram (mos). E com o ego e a vaidade feridos, começaram a desmerecer o evento e os convidados. Eu pelo menos fiz isso de zoação lá no blog da Frô. Mas nego fez isso a sério.

Tá certo que a lista de convidados pra essa entrevista não foi das mais bem selecionadas. Faltou uma certa mão de Lily Marinho 😉 pra convidar as pessoas certas e dispô-las de forma adequada à mesa (sim, disse isso pra ser sacaneada e trolada. Fiquem à vonts! 😛 )

Faltou um monte de representantes de minorias e isso percebeu-se pelo conteúdo das perguntas, que foram por demais repetitivas. Boa parte delas foi sobre o monopólio da grande e velha mídia sobre os serviços de comunicação e sua manipulação sobre a massa de eleitores que… [boceeeeejo]. Poderiam ter escolhido UM representante desse mimimi específico, e terem dado espaço para outros.

Não foram abordados temas importantes, como a diferença das políticas sociais neste governo; questões de saúde, habitação, transportes e outros subitens do PAC; Reforma Agrária e o agrobusiness; e por aí vai.

E, paradoxalmente, a entrevista não rendeu tão bem porque tinha muito entrevistador. Los Dez Amyghos foram de uma classe sem par, de uma educçaão que jornalistões ( e principalmente jornalistinhas) da velha guarda esqueceram como ter. Mas como tinha muita gente, Lizinácio nadou de braçada, falou o quanto quis, e não foi interrompido para contrapontos, como teria sido se a entrevista fosse levada por dois, três caras.

Vou nem falar do microfone que não funcionou direito no início da transmissão.

O fato é que os entrevistadores poderiam ter sido mais diversos. Mas vamos reconhecer que esta foi a primeira entrevista do gênero, gente. Há toda uma série de ajustes a serem feitos ainda.

E faltou, também (por que não?), alguns blogueiros ligados ao PSDB, pra dar um saborzinho de expectativa de porrada (numpresto). seria muito interessante soltar um Reinaldo Azevedo ou um Augusto Nunes no meio daqueles caras.

Mas o que não dá pra engolir é você saber disso tudo e ver o Marcelo Tas acreditar que ele deveria ter sido convidado, assim, do nada, só porque ele é lyndo e dyva, pra essa entrevista.  Foi, de longe, o mais ridículo dos mimimis do dia. Pior foi quando ele disse que o número de espectadores da entrevista não era nada, porque ele conseguia 30 mil fácil em seu programa (tá, cláudia, nas noites de segunda-feira você consegue 30 mil. Quero ver num a quarta-feira pela manhã quantos você consegue botar pra te prestigiar…).

Noves fora, o resultado foi bom. Pode melhorar, é claro.

Minha sugestão: convidem agora a tropa de choque do Serra (Reinaldo, Eliane e Augusto… até completarem 10 manés jornalistas) pra entrevistarem o Lula. E peguem esses mesmos 10 amyghos de hoje pra entrevistarem o Serra. No mesmo esquema de Twitcam de hoje. Mas me avisem quando isso acontecer, porque filme de ação é bom com pipocas! 😀